Notícias e Recursos

Gestão de Frota na Mineração – Indicadores Básicos

Atualmente os sistemas de gestão de frota (despacho) são comumente utilizados na mineração, cujo principal objetivo é permitir a alocação de equipamentos nas melhores rotas, podendo ou não ser um processo automático. Assim é possível evitar o excesso de equipamentos nas operações, desvios operacionais e, consequentemente, aprimorar a utilização dos recursos disponíveis.
Os recursos tecnológicos trazem benefícios, mas também podem ocasionar complicações caso não sejam utilizados de forma adequada. Para evitar tais questões, são necessários pessoas e processos mapeados para a obtenção dos dados e a atuação “just-in-time” nas tomadas de decisões.

Para a melhor gestão dos recursos é essencial o constante engajamento da equipe e a busca da simplificação dos processos e foco nos principais indicadores da gestão de frotas: Disponibilidade e Utilização Físicas, Eficiência Operacional e Produtividade.

A disponibilidade física refere-se ao tempo em que o equipamento se apresenta disponível para operar. Os acontecimentos na mina são associados às categorias de tempo*, possibilitando o cálculo dos indicadores. Tratando-se da disponibilidade física, a mesma pode ser obtida por:

Por exemplo: um equipamento apresenta 24 horas calendário no dia, das quais 8 passou em manutenção. Sendo assim, a disponibilidade foi de 66,7%, já que:

A utilização física refere-se ao conceito do equipamento ser de fato utilizado, independente da eficiência. Tal indicador relaciona as horas trabalhadas com o total de horas em que o equipamento esteve disponível, sendo obtido por meio de:

Por exemplo: o mesmo equipamento citado anteriormente (com 8 horas de manutenção) trabalhou durante 14 horas, no mesmo período analisado. Neste caso o equipamento não foi utilizado por 2 horas. Sendo assim, a utilização foi de 87,5%, já que:

A eficiência operacional, por sua vez, é obtida por meio da correlação dos dados de disponibilidade e utilização físicas, previamente obtidos:

Por exemplo: seguindo o exemplo analisado, cujos valores encontrados de disponibilidade e utilização físicas foram de 66,7% e 87,5%, respectivamente, a eficiência operacional seria de 57,3%, tendo em vista que:

A produtividade de um equipamento depende da apropriação e geração de recursos produtivos para o seu modelo e categoria. Para equipamentos de transporte deve-se analisar o número de viagens e a quantidade transportada.

Por exemplo: uma báscula consegue fazer 30 viagens em 1 hora, sendo cada uma delas com capacidade para 35 toneladas. Sendo assim, a produtividade deste equipamento pode ser estimada em 1050 ton/h.
Já para os equipamentos de carregamento, deve ser considerado o número de equipamentos carregados e a capacidade dos mesmos. Por exemplo: dentro de 1 hora uma escavadeira carrega 20 caminhões de 40 toneladas. Dessa forma, sua produtividade média é de 800 ton/h.
Todo modelo de equipamento possui uma capacidade nominal de sua produtividade emitida pelo fabricante e a mesma deve ser considerada para que sejam obtidas maiores eficiências sem que equipamento seja danificado.

Todos os indicadores mencionados devem estar associados a uma meta e preferencialmente demonstrados em uma ferramenta de “gestão a vista”, sendo eles negociados entre manutenção e operação, visando melhorias na gestão de recursos.

* Falaremos mais sobre o conceito de categorias de tempo em outros artigos.

Se você busca melhorar seu Sistema de Despacho de Mina, nós podemos ajudar! O Easymine® é uma solução completa para gestão que garante aumento de produtividade com o melhor custo benefício do mercado. Tudo de forma 100% digital.
Dúvidas? Entre em contato, preenchendo o formulário “Fale Conosco” que segue logo abaixo!

Compartilhe esse Conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Mensagem Enviada!

Em breve nossa equipe entrará em contato!

Nos siga nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram